No painel de hoje 
Buscar
  • Painel

Em situação de análise

Acorda, levanta, toma o café, fuma o cigarro. Lê, escreve, volta a ler novamente. Para, respira, relaxa e liga a TV. Central do Corona, Mais Corona, Papo com Corona, Vale a Pena Ver Corona. Volta, lê, escreve e espirra. Uma, duas, três vezes. “Deve ser uma gripezinha…”. Batem no portão:


- Oi Felipe!


- Oi!


- Vizinha!


- Fale!


- O Rodolfo, seu cachorro. Escapou de madrugada e começou a latir no portão lá de baixo. Avisaram por aqui, no grupo do bairro.


- Obrigado vizinha! Peça minhas desculpas pra eles. Prometo que é a última vez que o deixo escapar…


Volta, cozinha, almoça e dorme. Levanta. “Caramba, já são 16:00!”. Lê, escreve e janta. Sopa ou pizza? Pizza! “Eu mereço!”. Hoje ele passou dos limites. E o pedido? Em análise.


Acorda, lava a mão, suja a mão e a lava novamente. Uma, duas, três vezes. Liga a TV. Bom dia Corona, Boa Tarde Corona, Boa Noite Corona. Coloca a máscara e vai ao mercado:


- Vai demorar muito?


- Depende da compra. Uns demoram e outros não. Só entram dez por vez.


- Mas em quanto tempo?

- Uns quinze minutinhos...fera, espera no “x” da fila, fazendo um favor.


Para, compra e pensa. Cerveja? Claro! “Eu mereço’. Hoje ele passou dos limites. E o pedido? Em análise.


Acorda, faz exercício, descansa. Fuma um, dois, três cigarros. Já nem liga mais a TV. Escuta uma música. Lê, escreve e almoça. Batem no portão:


-Oi Felipe!


-Oi!


-Vizinha!

-Fale!


-Seu gato branco, Tá lá no quintal de fulana. Parece que estragou umas plantas.

-A Rose ou o Bacana?

-Não sei. Sei que é branco e falaram que é teu. Avisaram por aqui...


-No grupo do bairro.

-Isso!


- Obrigado vizinha! Peça minhas desculpas pra eles. Prometo que é a última vez que os deixo fugirem.


Volta, janta e lava a louça. Para, respira e não faz mais nada. “Eu mereço!”. Hoje ele passou dos limites! E o pedido? Em análise.


Acorda, levanta, lê e escreve. Atende o telefone. O irmão te liga, o pai te liga, a amiga te liga. Na TV, “Os Goonies” na “Sessão da tarde”. Boa! Descansa e escreve mais um pouco. A mãe tá feliz. Batem no portão:


-Oi Felipe!

-Oi!

-Vizinha!


-Gato sumiu? Cachorro fugiu?


-Não! Fiz uma fornada de pão de batata pra vocês. Deixei na grade do portão. Não demore porque acabaram de sair! Deus te abençoe.


-Amém!


"Puxa, não merecia tanto...". Se passou ou não dos limites, não se sabe. Também não consultou o pedido.


Nesses dias, sempre haverá uma live, um curso a distância, uma super lua. Também a tristeza, a ansiedade, o choro e a saudade. O momento é de nos acolhermos. Ninguém, presumo, estava preparado para tanta reflexão sobre si mesmo. Mas não existe cloroquina pra curar quem a gente é. No fim, acho que o segredo é “caçar” alegria, nestes dias, cheios de vida, em situação de análise.





Para minha sobrinha ...






Felipe Cará

 

Bacharel em Ciências Sociais pela UFSCar. Mestrando no programa de pós em Ciência Política (PPGPol - UFSCar), estuda Reforma Política, Sistemas Partidários e Legislação Eleitoral. Amante de gatos, filmes e gastronomia.






588 visualizações
O que você achou dessa exposição ?
APOIE A NOSSA CAUSA
Deixe uma doação única de R$10
arrow&v
logo painel.jpg
logo painel.jpg